Câmara
Buscar no site:

Notícias sobre a reunião de 14 de setembro de 2015



Em 14/09/2015 - Notícias sobre a reunião de 14 de setembro de 2015

Dois temas polêmicos mobilizaram os debates na reunião do Legislativo de Juruaia no dia 14 de setembro. Recursos para o hospital e promessa de asfalto para o Distrito da Mata do Sino geraram fortes declarações. Entre ataques e defesas, acusações de ditadura e repúdio. Foi registrada a ausência justificada do vereador Dorival da Ambulância (PSDB).

R$ 480 MIL PARA O HOSPITAL: SATISFAÇÃO E ACUSAÇÕES

Foi aprovado por unanimidade projeto de Lei alterando leis municipais e possibilitando ao Executivo proceder a abertura de crédito no valor de R$ 480 mil para repasse ao hospital Monsenhor Genésio. Segundo informações, o valor será aplicado no pagamento de dívidas. Vale lembrar que, depois de superado impasse que ocorria deste o início do ano envolvendo o pronto socorro, atualmente a entidade é administrada por uma diretoria mista (hospital e prefeitura), o que possibilitou o retorno do pronto socorro para o hospital.

O vereador Jaime Prado (PSC) lembrou o impasse vivido, quando a prefeitura repassava R$ 85 mil para o hospital e alegava impossibilidade de aumento desde valor. Pouco mais de quatro meses depois, o repasse será em torno de R$ 150 mil/mês. “A gente percebe a tentativa de instalação de uma ditadura no município. Se é amigo do rei, tudo tem. Se não é, nada tem”, acusou. Para ele, a falta de alinhamento político inviabilizou a solução anteriormente, sendo que hoje foi possível porque está ocorrendo uma diretoria mista no hospital.

O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) comentou que o projeto resgata e confirma toda aquela discussão que cada um (a seu modo) apresentou na Câmara. Acredita que, nem hospital e nem prefeitura, desejaram o impasse vivido. Mesmo satisfeito com a solução do problema, criticou o vice-prefeito e secretário de Saúde (Rodrigo) pelo discurso na emissora de rádio local e imprensa regional. Ou seja, era uma tentativa de convencer a população de que aquilo que estava acontecendo era o melhor para a comunidade. Hoje, a mensagem do prefeito no projeto mostra outra realidade e a preocupação vivida.

O presidente Juraci Porfírio de Souza (PV) argumentou que não é possível descarregar tudo sobre a administração (prefeito). Até porque a nova diretoria fez pressão para o repasse por parte do prefeitura ou as portas do pronto socorro seriam fechadas. Assim, o prefeito era obrigado a ter um pronto socorro, nem que fosse num fundo de quintal. “Houve este desencontro entre pronto socorro e hospital e quem pagou caro por isso foi a sociedade e nós ficamos a ver navios”, disse. Hoje o problema está sendo superado e o pronto socorro está voltando para o hospital.

O vereador Edson Joaquim Donizete da Silva (PSD) defendeu a discussão do projeto e não de outras questões do passado. Para ele, todos trabalharam durante cinco meses para este momento chegasse e o projeto fosse aprovado. Assim, acreditava que todos os vereadores ficariam contentes com o projeto. “O hospital não é do prefeito, da diretoria ou do vereador. O hospital é do povo de Juruaia. Temos que deixar a politicagem de lado e pensar no bem estar do povo de Juruaia”, aconselhou.

O vereador Esmael Alves da Trindade (PSDB) revelou que o colega Jaime não participou de nenhuma reunião entre a prefeitura e a diretoria do hospital. Também contou ter tomado conhecimento através do seu irmão/vereador Toniel que, quando o pronto socorro saiu do hospital, uma pessoa da diretoria teria dito: “Agora saiu o colchão duro daqui e ficou só o filé mignon”. Assim, não concorda com a acusação de que somente o prefeito é culpado pela situação. “A diretoria não queria acordo, só queria mais dinheiro. Teve muita conversa e negociação, mas não houve acordo”, revelou.

Ademar Mazurega (PSDB) reclamou que os vereadores somente foram procurados “quando a coisa ficou feia”, na tentativa de amenizar a situação. Lembra que, como vereador, sempre defendeu que o hospital não fosse envolvido em política. “Na verdade, nós todos sabíamos o que acontecia, mas não tivemos coragem para falar”, confessou.

O vereador Agnaldo Marques de Rezende (PSC) lembrou que o Executivo não atendeu o pedido de maior repasse feito pela diretoria anterior. Depois, a diretoria foi mudada sem mesmo ocorrer uma eleição. Mesmo assim, deseja sucesso aos novos membros da diretoria. “Peço a Deus que façam uma política boa e não façam politicagem, porque o povo sofre”, conclamou.

O vereador Antônio Carlos Gonçalves Marques (PSDB) lembrou que em certo momento alertou para o fato de que, quanto mais havia discussão, a situação mais se complicava. Assim, observa que quando houve uma calmaria, tudo passou a fluir melhor, com diálogo entre o prefeito e diretoria antiga. Assim, espera que esta nova tentativa seja acertada e tudo ocorra da melhor forma possível.

PROMESSA DE ASFALTO PARA A MATA DO SINO

O vereador Jaime Prado (PSC) declarou que nas últimas eleições prefeito e vice-prefeito prometeram o tão sonhado asfalto para a Mata do Sino, inclusive garantindo que os recursos já estavam na conta. Porém, no último final de semana, moradores da localidade questionaram em rede social, sendo que o vice-prefeito “saiu pela tangente” e jogou a responsabilidade para o deputado Emidinho Madeira, outros deputados e governo do Estado. Jaime, então, indagou sobre a responsabilidade de deputados como Carlos Mosconi e Gustavo Correia. O vereador criticou o que chamou de “política suja de promessas”.

O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) confirmou que a população continua sofrendo e enfrentado dificuldades. Mesmo reconhecendo a importância das chuvas, o que acaba danificando as estradas, confirmou a promessa do prefeito quanto ao asfalto. Lembrou manifestação do então vice-governador na Câmara informando que colocaria o projeto no programa estadual. Houve um pequeno avanço no processo, mas sem continuidade. Mas o projeto de tamanha proporção não é tão simples. Novamente criticou o vice-prefeito pela tentativa de transferir a responsabilidade.

O vereador Antônio Carlos Gonçalves Marques (PSDB) declarou que a obra não chega a ser uma promessa, mas desejo de todos. Assim, todos sabem das dificuldades, não faltando empenho do prefeito. O projeto já está encaminhado no programa estadual, sendo que há dificuldade do governo em cumprir as metas. “Não somos nós os campeões em promessas. Todos sabem muito bem quem são os herdeiros de promessas no nosso município”, rebateu.

O vereador Ademar Mazurega foi direto ao manifestar que o ser humano não é digno de tanta bondade de Deus, pois tem o hábito de reclamar de tudo. “Se o asfalto tivesse saído, quem prometeu não seria herói. Como não saiu, fica sendo vilão”, disse. Em seguida, lembrou as reclamações com a falta de chuvas e agora com a grande quantidade de chuvas, que acabaram danificando as estradas.

O vereador Esmael Alves da Trindade (PSDB) negou que o prefeito teria afirmado da existência de dinheiro em conta. Além disso, a promessa foi feita pelo governo anterior, que acabou perdendo a eleição. Mesmo assim, existe o compromisso de manutenção dos programas em andamento, sendo que o asfalto da Mata do Sino está incluído. Portanto, existe a confiança de que a obra ainda será liberada.

R$ 370 MIL PARA O HOSPITAL: REPÚDIO DE VEREADOR

O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) lembrou que o recurso de R$ 370 mil foi viabilizado por ele e, principalmente pelo colega Jaime Prado, junto ao deputado federal e Secretário Odair Cunha (PT). O recurso foi viabilizado por emenda parlamentar junto ao Ministério da Saúde. Porém, a administração de Juruaia não se manifestou no programa, sendo que o prefeito foi alertado pela assessoria de Odair Cunha. O prefeito mudou de opinião e cadastrou o município, mas não movimentou o projeto. Com isso, em tese, a prefeitura perdeu este recurso para o hospital. Considerou o fato um verdadeiro absurdo e deixou sua manifestação de repúdio. Ainda existe uma tentativa para que o recurso seja destinado diretamente para o hospital. “Quero repudiar a atitude do prefeito e do Secretário de Saúde pela atitude de não criar condição para que o recurso de R$ 370 mil viesse para a prefeitura e chegasse até o hospital”, declarou.

FESTIVAL DE CULTURA E 11ª FESTLINGERIE

O vereador Esmael Alves da Trindade parabenizou todos os envolvidos no Festival da Cultura ocorrido na Praça Prefeito Benjamim Antônio. Acredita que o evento já encontrou no calendário de festividades do município, sendo uma atração bastante atrativa para a população. Também destacou a Festlingerie, que breve aparição no programa Domingão do Faustão, devendo alavancar ainda mais a lingerie de Juruaia.

O vereador Agnaldo Marques de Rezende (PSC) também elogiou o Festival de Cultura, sugerindo que o mesmo seja realizado a cada três meses, substituindo o grande e caro evento de final de ano. Com isso, realizando um evento para a comunidade de Juruaia, atraindo inclusive os moradores da zona rural. Quanto ao Festlingerie, o vereador valorizou a atuação da ACIJU - Associação Comercial e Industrial de Juruaia.

O vereador Antônio Carlos Gonçalves Marques (PSDB) foi outro que destacou a importância das festividades, contribuindo para a grande divulgação da cidade.

O vereador Edson Joaquim Donizete da Silva (PSD) parabenizou as professoras que organizaram o desfile cívico de Sete de Setembro, que ocorreu com grande brilhantismo. Também parabenizou a ACIJU e empresários pelo Festlingerie e lançamento do maior sutiã do Brasil. Destacou a presença do deputado estadual Emidinho Madeira no evento, mesmo estando no início do seu mandato.

O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) parabenizou os empresários pela brilhante ideia do lançamento do maior sutiã do Brasil. Acredita que a divulgação a nível nacional poderá render milhões de reais para os cofres das empresas e automaticamente para toda a população de Juruaia. Quanto ao Festival de Cultura, acredita que este é o modelo positivo para a cidade, com baixo custo e bastante saudável.

OUTROS TEMAS - O vereador Esmael Alves da Trindade informou que em breve será iniciado o Posto de Saúde do bairro dos Gomes. O projeto está pronto e a licitação ocorrerá nos próximos dias. Também comentou impasse com a liberação de creche para o município através do governo federal.

O vereador Agnaldo Marques de Rezende (PSC) voltou a cobrar providências de instalação da rodoviária e melhorais no Portal. O colega Esmael esclareceu que o Executivo já tomou todas as providências necessárias quanto à rodoviária, sendo que agora tudo depende da empresa Gardênia.

O vereador Antônio Carlos Gonçalves Marques (PSDB) elogiou a devolução de recursos de R$ 30 mil com indicação para a recuperação das estradas rurais. Para ele, a iniciativa ocorre em ótima hora, mesmo que a prefeitura tenha feito a sua parte na manutenção e abertura de estradas.

INDICAÇÕES AO EXECUTIVO - O vereador Agnaldo Marques de Rezende (PSC) solicitou a instalação de redutor de velocidade na Rua Jacob Senedese com a Rua Ana Vitória, tendo em vista a alta velocidade dos veículos que trafegam pelo local. Pediu ainda que o Executivo estude a viabilidade de instalar uma rotatória no mesmo local.

O vereador Jaime Prado (PSC) solicitou empenho da prefeitura no sentido de melhorar a sinalização de trânsito no cruzamento da Rua Gonçalves de Rezende com a Rua Jacob Senedese, em frente à escola de educação infantil.

Fonte: A Folha Regional