Câmara A+  
A-  
A 
Buscar no site:

Niticias sobre a reunião de 09 de junho de 2014



Em 09/06/2014 - Niticias sobre a reunião de 09 de junho de 2014

Ponte da Palestina e polêmica com cascalheira. Estes foram os temas que movimentaram os debates na reunião da Câmara de Juruaia no dia 09 de junho.

PALAVRA DO PRESIDENTE

O vereador e presidente Edson Ponte Preta (PSD) apresentou indicação ao Executivo solicitando a ligação da água no bairro Barra Mansa. Segundo ele, a situação é difícil e providências são necessárias. Também sugeriu que a prefeitura proceda a aquisição de um tanque chorumeira e um rolo compactador para a Secretaria de Obras. Na visão do presidente, o equipamento poderá ser adquirido contando com a devolução de recursos pela Câmara. Comentou que a mistura de dois tipos de cascalho, com a devida compactação, poderá ser de grande importância para o município, principalmente nas áreas de “morros”. A durabilidade será maior durante os períodos de chuvas. “É um equipamento barato pelo benefício gerado e economia”, disse. Durante seu pronunciamento, Edson também elogiou o serviço de recapeamento de ruas na cidade. Assim, sugeriu que as ruas sejam decoradas devido à Copa do Mundo.

BANCO DO BRASIL E COMÉRCIO AMBULANTE - O vereador Agnaldo Marques “Pachola” (PSC) apresentou indicação ao Executivo proceda o patrolamento e encascalhamento da estrada que liga o bairro Mata do Sino até a divisa com o município de São Pedro da União.

Pachola voltou a cobrar providências do Banco do Brasil quanto aos caixas eletrônicos que não ficam disponíveis à população nos finais de semana. Segundo ele, a situação é bastante complexa e necessita de uma ação com a máxima urgência, pois afeta a população e todo o comércio da cidade. O vereador ainda comentou reunião ocorrida para solucionar impasse com o comércio ambulante. Informou que o debate foi positivo com a Associação Comercial e novas ideias estão amadurecendo para solucionar o impasse.

CALÇAMENTO DE RUAS E OBRAS DIVERSAS - O vereador Jaime Prado (PSC) apresentou indicação ao Executivo solicitou que a prefeitura providencie o término do asfaltamento da Rua Calimério Dias dos Reis, no bairro Lares, em frente ao nº. 115 A. Justificou que o bairro foi totalmente asfaltado, ficando restando somente um pequeno trecho da referida rua e outro trecho de outra rua com alta declividade, onde a prefeitura alega que fará o calçamento com bloquetes. Porém, os trechos vem causando muitos transtornos aos moradores.

Jaime Prado ainda solicitou que a prefeitura estude a possibilidade de trocar o portão que dá acesso da rua à quadra da Escola Municipal Nair Gaspar de Rezende por um portão maior. Justificou que em dias de festa na quadra da escola, as pessoas se aglomeram no corredor tentando sair da quadra, sendo que a troca do portão solucionaria facilmente o problema.

O mesmo vereador também solicitou que a prefeitura providencie a sinalização em obras e intervenções que realizar no município. Justificou que a sinalização poderá evitar acidentes causados por buracos, montes de terra ou entulho, trabalhadores ou materiais espalhados em vias públicas, garantindo assim segurança aos moradores, pedestres e motoristas.

O vereador Esmael Alves da Trindade (PSDB) comentou o início das obras de recapeamento das ruas da cidade, considerando um serviço de qualidade e com expectativa de longa durabilidade. Em seguida, será iniciado o serviço de retirada das pedras da praça. Com a reforma da igreja, entende que o centro da cidade ficará ainda mais bonito. Também informou a construção de duas academias (CRAS e PSF).

O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) apresentou indicação ao Executivo solicitou melhorias na estrada que dá acesso ao bairro Areias. O mato está fechando a estrada e moradores reivindicam providências. O vereador também elogiou o serviço de recapeamento de ruas. Porém, lembrou que a obra de tratamento de esgoto possivelmente irá prejudicar as ruas com a troca da rede. Como não tem informações concretas a respeito, prefere que as ruas não sejam cortas, pois a medida estará comprometendo as ruas.

O vereador Juraci da Mata (PV) comentou que ainda não recebeu uma resposta sobre a sugestão de aumento na creche para atender a demanda existente. Lembrou que surgiu uma proposta de recursos do Legislativo e Executivo para a construção de nova sala, até que uma nova creche seja construída. Por fim, Juraci defendeu que a cidade esteja envolvida com o clima da Copa do Mundo, visto que ainda não foi tomada nenhuma providência de decoração das ruas.

O vereador Antônio Carlos Gonçalves Marques “Tal” (PSDB) informou que na última semana a Cemig esteve fazendo a poda das árvores da Rua dos Gomes, contando com o apoio de servidores da prefeitura. Também comentou sobre a retirada das pedras, que serão colocadas no Centro de Eventos. Manifestou satisfação com o início do serviço de recapeamento das ruas da cidade. Comentou a recuperação das estradas rurais nos bairros Grama e Palestina. Por fim, agradeceu o assessor Tiago Mambrini que viabilizou contato com o assessor do deputado federal Aelton Freitas (PR), com expectativa de liberação de recursos para o hospital. Relatou novos cursos do PRONATEC, devendo atender em torno de 300 alunos e 14 cursos no próximo semestre.

POLÊMICA COM A PONTE DA PALESTINA - O vereador Maé (PSDB) informou a liberação dos recursos de R$ 156 mil para a construção da Ponte da Palestina. Inicialmente, serão construídas as “cabeças” da ponte, para depois receber as vigas. A licitação aconteceria nesta semana, com início dos serviços nos próximos dias. O vereador confessou ter ficado chateado na última reunião, quando o prefeito foi chamado de enganador quanto à solução do problema. Segundo ele, o prefeito vem procurando resolver a questão desde o seu mandato anterior. Na época, vigas foram colocadas no local e retiradas no mandato seguinte, sem que a ponte fosse construída. Manifestou indignação com as críticas recebidas pelo prefeito. Para ele, engana quem leva deputado no local na véspera de eleição. “Mente e ainda tem memória curta”, rebateu. Maé também rebateu críticas quanto a escola e Felinju deste ano.

O vereador Paulo do Roque (PP) confirmou que o prefeito colocou vigas no local no seu mandato anterior, mas não concluiu a obra. Depois, o prefeito seguinte retirou as vigas. “Quem foi o mais enganador?”, questionou. O vereador lamentou a polêmica a respeito, declarando que a Câmara não é lugar de mentiras. Mesmo reconhecendo falhas no atual governo, defendeu o empenho do prefeito em diversas áreas.

O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) concordou com todos os posicionamentos anteriores. Porém, não concordou com a alegação de que o vereador Jaime este no local com um deputado para levar vantagem. Também alegou que o prefeito vem prometendo a ponte há muitos anos. Com relação às vigas colocadas no local em 2003, explicou que a ponte tem 24 metros e a vigas tinham 12 metros. “Colocou aquele material apenas com o intuito de criar uma expectativa nas pessoas”, criticou. A própria SETOP informou o então prefeito Dr. Rubens que iria retirar o material. Porém, o prefeito Dr. Rubens não permitiu e utilizou o material em pontes nos bairros Gomes e Areias.

NOVO IMPASSE: CASCALHEIRA DO CÓRREGO DA ONÇA - O vereador Toniel Alves da Trindade (PMDB) ainda comentou matéria publicada na última edição desde semanário, assinada pelo advogado Dr. Thiago Coimbra, envolvendo impasse com a cascalheira do Córrego da Onça, no município de Muzambinho. Toniel lembrou que a exploração inadequada do cascalho no local acabou gerando um processo na Justiça. Para ele, a situação gerou um prejuízo financeiro incalculável para Juruaia. “Tudo por um erro do administrador Álvaro Mariano Júnior em 2003”, criticou. O vereador, baseado na matéria pública, acredita que dificilmente Juruaia conseguirá novamente extrair cascalho no local. Entende que será preciso buscar uma alternativa diferente, pois o município possui áreas para a extração do cascalho.

O vereador Esmael Alves da Trindade “Maé” (PSDB) reconheceu que aconteceram erros no mandato anterior do prefeito Alvinho. Ao mesmo tempo, lembrou contato do colega Toniel com Alvinho (durante o mandato do Dr. Rubens), quando Alvinho se colocou à disposição para liberar a cascalheira dentro de quinze dias. Porém, não houve interesse da administração do Dr. Rubens. Maé garante que o prefeito Alvinho sempre esteve empenhado na solução do problema. Toniel confirmou o contato com Alvinho, mas explicou que na época foi feito um acordo na Justiça para não atuar na área devido à necessidade de providências de proteção ambiental.

FONTE: A Folha Regional - Ed. 1197